quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Livro: Amor Imortal - Ana Carolina KJ



Sinopse: "Após a morte de seu pai, Anna Bonnier tenta recuperar um pouco de sua felicidade ao viajar para uma estação de esqui com sua melhor amiga, Loreta. Entretanto, o que era para ser um simples passeio, acaba por se tornar um desafio sobrenatural. Anna conhece o enigmático Raziel e percebe uma forte conexão que vai além da realidade, sobretudo quando descobre que o sentimento que tem por ele atravessa os séculos. Aos poucos, a proximidade que constroem juntos traz novos riscos. O relacionamento amoroso que ela sempre desejou pode desaparecer de forma trágica, assim como o homem que abriu seu coração. Passado, presente e futuro caminham juntos nessa emocionante história de amor e sedução, em que a realidade é capaz de alterar, a qualquer momento, o destino de cada um deles."

Comentando...

Inicio essa resenha, comentando sobre a capa que ficou linda! A editora caprichou em cada detalhe, fazendo "Amor Imortal" ser aquele tipo de livro que destaca-se em uma prateleira repleta de diversos títulos; despertando a atenção do leitor.

 Quem já leu a famosa saga de anjos caídos "Hush Hush" certamente irá se identificar com essa leitura que trata desta temática. E o melhor, é que é nacional!

 Os personagens são bem estruturados e destaco a parte de reencarnação que foi muito bem utilizada no livro, pois explica o motivo da personagem Anna apaixonar-se rapidamente por Raziel e este fato conecta todo o enredo desenvolvido.

" [...] A ostensiva luta  interior, meus medos e minhas desconfianças, a gota de amargura percorrendo minhas veias, todos esses sentimentos estavam ligados às minhas existências passadas." - Página 128

" [...] A nossa jornada, juntos, vinha de muito tempo atrás. Uma luta entre a luz e as trevas, um relacionamento proibido, envolvido em histórias que, para mim, no passado, eram apenas ficção. " - Página 141

 E apesar de não tratar do tema vampiresco que virou moda, teve um trecho de diálogo entre os protagonistas que senti muito o toque da famosa saga "Crepúsculo" :

"[...] - Não consigo ficar longe de você.
- Então não fique. - respondi, sentindo meu coração pulsar. " - Página 65

 Como pode-se perceber pelos trechos destacados, a narração é em primeira pessoa e Ana Carolina KJ traz em " Amor Imortal" uma característica que amo em livros que é ser dinâmico, ou seja, a cada capítulo espere um acontecimento novo, o que é ótimo pois desperta aquela curiosidade do leitor ler mais e mais páginas. 

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Novidade : Comic Con Experience 2015

A Novo Século Editora confirma presença na segunda edição da Comic Con Experience – CCXP (www.ccxp.com.br), que acontece de 3 a 6 de dezembro, no São Paulo Expo. Para marcar a sua estreia no evento, a editora lança “Guerras Secretas”, história do primeiro encontro épico entre os maiores heróis e vilões do Universo Marvel, publicada pela primeira vez em quadrinhos na década de 1980. A saga foi uma verdadeira revolução nas HQs e determinou os caminhos que os heróis trilharam até os dias atuais.
Detentora dos direitos da série de romances Marvel, a Novo Século editou e trouxe aos leitores sete títulos até o momento: “Guerra Civil”, “Homem Aranha: entre trovões”, “X-Men: espelho negro”, “Homem de Ferro: vírus”, “Vingadores: todos querem dominar o mundo”, “Homem Formiga: inimigo natural” e “Guardiões da Galáxia: Rocket e Groot – Caos na galáxia!

domingo, 25 de outubro de 2015

Livro: A primeira chance - Abbi Glines

Sinopse: "Harlow é uma jovem incomum. Filha de um astro do rock, a garota bonita e inocente nunca se aproveita da fama do pai e prefere levar uma vida sossegada. Mas seus dias de tranquilidade terminam quando ele sai numa longa turnê de nove meses e ela vai passar esse tempo na Flórida com sua meia-irmã Nan.
 O problema é que Nan a odeia. Acostumada a ser o centro das atenções, ela morre de inveja de Harlow, que, além de ser a queridinha do pai, atrai os olhares masculinos por onde passa.
 Harlow não entende por que Nan a maltrata tanto, mas acha melhor se esconder atrás de seus livros e passar o maior tempo possível no quarto para não correr o risco de provocar sua ira. Porém seus planos vão por água abaixo quando ela esbarra com Grant Carter de cueca na cozinha.
 Grant cometeu um erro terrível ao passar uma noite com Nan, sua ex. Ela conhece seus pontos fracos e sabe seduzi-lo, mas ele se arrepende por ter caído em tentação. E logo no dia em que conhece Harlow, a garota que faz seu coração acelerar.
 Grant está desesperado para conquistá-la, mas será que destruiu suas chances antes mesmo de conhecê-la? "
Comentando...
E mais um Spin off da autora Abbi Glines, ainda ambientado na famosa Rosemary Beach, Glines consegue melhorar as tramas a cada livro pubicado. Se em "Paixão Sem Limites" o leitor já pode sentir o toque de drama mexicano , "A primeira chance" só comprova esse estilo da autora.
 Se você sempre detestou a personagem Nan, prepare-se para continuar odiando ela... E se você como eu, nunca deu muita atenção para aquele melhor amigo do Rush... o Grant Carter prepare-se  para dar atenção  ao rapaz! Destaco nesse livro a personagem Harlow que a autora soube desenvolver muito bem, criando alguém com quem os leitores talvez possam se identificar, já que Harlow tenta esquecer da vida entrando no mundo fictício dos livros.
"...Ver Grant sempre me fazia querer fugir para uma das minhas histórias, em que caras do tipo dele se apaixonam por garotas como eu. Não garotas como Nan. " - Página 14 
Ler esses livros de Abbi Glines me faz pensar que as histórias criadas por ela, poderiam facilmente serem transformadas em algum seriado ao estilo de sucessos como "9210" e "Gossip Girl", em que a cada temporada destaca-se um drama e os personagens sempre estão conectados entre si, seja por laços sanguíneos, situações que os forçam a conviver, amizade ou amor.
Obs.: A editora Arqueiro, como sempre caprichou na capa, detalhes do livro e mimos para os leitores. Recebi um lindo marcador e um botton  muito fofo!

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Livro: Dilúvio - Lauren Kate


Sinopse: "Com apenas uma lágrima, Eureka inundou o mundo e deu início à ascensão de Atlântida. Se derramar mais duas, nada impedirá o maligno rei Atlas. Herdeira da Linhagem da Lágrima, ela é a única capaz de detê-lo, e precisará atravessar o oceano para encontrar Solon, um Semeador foragido que sabe como enfrentar o rei. Mas a revelação que o amor de Ander e Eureka faz o menino envelhecer mais rapidamente a faz se sentir ainda mais incapaz de vencer Atlas. Se continuarem juntos, ele morrerá em breve. Agora Eureka precisa se reconciliar consigo mesma e com o que seu sofrimento causou ao mundo. E um segredo sobre a Linhagem da Lágrima pode mudar tudo, passado, presente e futuro. Com esse conhecimento, ela é capaz de conseguir a chave para derrotar Atlas. Mas seu coração partido pode pôr tudo a perder.
- O primeiro livro da série Teardrop vendeu 20 exemplares no país"

Comentando...

 Tenho que começar essa resenha escrevendo que com certeza "Dilúvio" é um livro surpreendente. E para quem como eu, achava que somente no terceiro volume teria um "final" pode matar a curiosidade lendo esse volume logo! Pois SIM tem um final para a saga iniciada em "Lágrima" e pelo que pesquisei o que vem depois é apenas uma curta história ainda não lançada no Brasil, cujo título é "Last Day of Love: A Teardrop Story".

 Bom, quem conhece pelo menos "um pouquinho" do meu gosto literário, logo vai saber que eu sou MUITO, mas MUITO fã mesmo do seguinte trio internacional: Meg Cabot, Cassandra Clare e Lauren Kate... Lauren sempre me fascinou com a poesia e sutileza que coloca em cada palavra de seus livros.



"Talvez magia fosse aquilo - olhar a escuridão e enxergar uma luz que a maioria das pessoas não via. " - Página 23

"Deixar alguém que ama para trás não era difícil. Não existia palavra para descrever isso, pois mesmo se não tivesse deixado a pessoa para trás, ainda assim ela havia partido" - Página 27

 Se quando tive o primeiro contato com a narrativa de Cassandra Clare fiquei surpresa pelo mundo totalmente novo que ela criou, obtive a mesma sensação ao ler "Dilúvio" pois são inúmeros personagens novos e mitologias criadas para o livro. No volume "Lágrima" têm-se uma história mais linear e em "Dilúvio" é ápice do início até a última linha. 


 Há muitos nomes um tanto diferentes e eu ficava : "Ah! Esse é um personagem feminino" e alguns parágrafos depois descobria que tratava-se do gênero masculino; por isso e outros motivos "Dilúvio" é aquele livro que deve ser lido com atenção.


 Lauren Kate cria um cenário totalmente diferente e que me segurou a cada palavra, mesmo sabendo das dificuldades enfrentadas pela personagem Eureka e  a forte carga dramática que "Dilúvio" traz, a autora desenvolve tão bem sua narrativa que faz o leitor entender as circunstâncias que levaram aquele desfecho. 


E outra característica é que Lauren simplesmente tem o dom de criar mocinhos perfeitos. Termino essa resenha com o diálogo inesquecível de Ander:



" - Algumas pessoas medem o tempo pela maneira como o ocupam. Infância é tempo, colégio é tempo. - Ele tocou os lábios dela com a ponta do dedo. - Você sempre foi o meu tempo." - Página 183

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Livro: Desejo Proibido

Sinopse: "Primeiro livro de uma trilogia, “Desejo proibido” é uma história de amor e redenção, de universos distantes que se aproximam e se fundem numa paixão avassaladora.

Seu amor é proibido, mas não pode ser ignorado.

Katherine Lane nasceu em berço de ouro. Filha e neta de senadores, a bela ruiva de olhos verdes e curvas perfeitas se formou em Literatura e surpreendeu a todos ao decidir dar aulas em uma penitenciária.

Mas quando Carter, um detento inteligente e perigosamente sexy, desperta ao mesmo tempo a raiva e o desejo de Kat, ela é forçada a admitir para si mesma que a decisão de lhe dar aulas particulares pode ter sido motivada não pela generosidade, mas sim pela crescente atração entre os dois.

Embora a família e os amigos de Kat temam que a paixão destrua sua carreira e sua vida, tudo o que ela quer é ficar com esse homem que a faz sentir-se completa. Porém Carter guarda um segredo que tanto pode unir seus destinos para sempre quanto afastá-los de uma vez por todas."

Comentando...


 Assim que vi esse lançamento fiquei curiosa, principalmente pelo fato de falarem que a autora iniciou o livro como uma Fanfic da já aclamada saga "Crepúsculo". Contudo, diferentemente de outro livro famoso " 50 ..." onde dava para perceber MUITAS semelhanças entre os personagens; em "Desejo Proibido" isso definitivamente não ocorre, fazendo muitas vezes você se perguntar se era fanfic mesmo? 

 "Desejo proibido" é narrado em terceira pessoa mas mesmo assim a autora consegue expressar de forma um tanto intensa tudo o que se passa pela cabeça dos personagens. Ao ler esse livro, não espere uma linguagem poética, Sophie Jackson passa bem longe disso, então espere uma linguagem bem crua .



 Apesar de a sinopse já adiantar que trata-se de uma trilogia, o livro tem um "final" e algo que gostei é que nas partes dos últimos capítulos a autora poderia facilmente complicar a vida dos personagens, deixando todos os leitores agoniados e curiosos, porém Sophie Jackson foi bem bondosa nesse sentido, até deixando de bônus um  "Epílogo" que realmente deu o toque final e fez diferença no seu livro.

O título original do livro é "A Pound of Flesh" que poderia ser traduzido como “libra de carne”  e tem todo o sentido para quem lê . Entretanto, não é nada atrativo para quem não conhece, ler um livro chamado “Libra de carne” então entendo porque a editora optou pela mudança e colocar “ Desejo Proibido”. E falando na editora, destaco o trabalho de arte na capa que ficou linda e com certeza é aquele tipo de livro que chama atenção ao entrar em uma livraria.

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Livro: Ligeiramente Escandalosos















Sinopse: "Freyja Bedwyn é uma mulher diferente das outras damas da alta sociedade: impetuosa e decidida, ela preza a independência e a liberdade acima de qualquer coisa – até mesmo do amor.
Até que o destino lhe apresenta Joshua Moore, o marquês de Hallmare, um homem cheio de charme e mistério, dono de uma beleza estonteante e de uma reputação terrível. Quando ambos se encontram a caminho da pacata cidade de Bath, a química entre os dois é imediata.
Entre encontros e desencontros, conflitos e provocações, Joshua faz uma proposta inusitada: pede que Freyja finja ser sua noiva, para evitar que uma artimanha de sua tia o leve a se casar com a própria prima.
Para uma dupla que acha graça das convenções sociais, esta parece ser a oportunidade perfeita para se divertir. Mas a brincadeira acaba trazendo consequências inesperadas. Aos poucos, suas máscaras vão caindo e ambos se revelam pessoas bem diferentes do que aparentam.
Neste terceiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh se aprofunda ainda mais nos segredos e desejos dessa família incomum e extremamente sensual."


Comentando...

 Mais um livro da autora Mary Balogh sobre a família Bedwyns, dessa vez tendo o foco na parte feminina, Freyja Bedwyn que como a sinopse já adianta é uma mulher bem diferente. Ela gosta de ar livre, caminhadas, não gosta das convenções sociais e devido a uma decepção amorosa tenta fechar o seu coração para o amor. Entretanto, essa "armadura" que ela usa começa a se desfazer mesmo que não perceba, ao conhecer aos poucos, Joshua - marquês de Hallmare. Ele é um personagem leve que traz um humor ao enredo . Já Freyja, é uma personagem impulsiva e não  admite de forma alguma de fazer o papel da moça frágil,de mocinha tradicional.

 O destaque desse livro para mim foi os diálogos entre os protagonistas:

"- Você sorri em algum momento?
 - Estive sorrindo a noite toda- disse ela- Até, é claro, me ver forçada a sentar ao seu lado.
 - Lady Freyja - comentou Joshua com suavidade -, sou quase levado a acreditar que está tentando me desprezar de forma deliberada.
 - Lorde Hallmere - disse Freyja -, sou quase levada a acreditar que talvez tenha alguma inteligência " - Página 50

 E não posso deixar de falar do famoso vocativo, usado por Joshua ao se referir a Freyja como: " Meu coração...". Achei ele com um certo toque no jeito ousado do personagem Hook da famosa série "Once Upon a Time".